Irisina, hormônio do exercício no combate ao COVID-19

Irisina, hormônio do exercício no combate ao COVID-19

Que a atividade física é muito importante para sua saúde de maneira geral você já está cansado de saber. A boa notícia do momento é o trabalho da UNESP que observam que a Irisina, hormônio liberado durante o exercício tem efeito positivo no combate a doença.

A prática regular de exercícios físicos reduz a mortalidade do novo coronavírus, e tem efeito terapêutico em contaminados. Pesquisadores observaram que a Irisina tem um efeito modulador nos genes associados à replicação do coronavírus dentro de células humanas. A constatação foi feita após análise de dados de expressão gênica de gorduras do corpo.

A irisina é um hormônio que está ligado ao metabolismo, auxiliando na conversão de gordura, também melhora a sensibilidade à insulina e todo o controle dos níveis glicêmicos.

Os estudos apontam que a gordura serve como repositório do vírus da Covid-19. Ou seja, indivíduos obesos têm maior porcentagem de gordura no corpo que pessoas normais, por isso se enquadram como grupo de risco.

já, quanto melhor for seu condicionamento físico, mais irisina é liberada na sua corrente, ela irá agir direto nas células de gordura do seu corpo acelerando o seu metabolismo.

Em resumo, a prática de atividades físicas se mostra eficiente para mais essa doença, além dos outros inúmeros benefícios, como aumento da disposição física e mental, aumento da libido, alívio do estresse entre outros muitos mais.

Gordura e o sistema imunológico:

Tudo começa com nosso organismo confundindo células de gordura (principalmente as saturadas) com bactérias que são revestidas pelos mesmos lipídios, com isso as células que têm receptores do sistema de defesa detectam esse tipo de gordura e ativam o processo inflamatório. Esse processo inflamatório, e dependendo da sua dieta esse processo pode se tornar crônico, desencadeando inúmeras doenças como diabetes, aterosclerose, o acúmulo de gordura nas células de estoque – os adipócitos – gera uma cascata de processos inflamatórios no organismo que podem elevar o colesterol ruim e, inclusive, desorganizar alguns eixos hormonais e causar resistência à insulina. Porém, existe um detalhe muito importante: esse tipo de inflamação não gera dor, nem vermelhidão ou calor, sinais claros que notaríamos como uma inflamação.

E  tudo isso acontece sem você perceber, o silêncio das doenças degenerativas, é sua arma mais mortal. 

Ainda achamos normal nos alimentar com comidas super processadas pois isso nos economiza tempo, além disso, esses alimentos processados são cheios de químicos que estão ali justamente para sensibilizar nossos receptores do prazer ao comer, por isso são tão gostosos. Você precisa sair deste ciclo.

Exercícios físicos além de proteção para inúmeras doenças, funciona como uma limpeza química no seu corpo, ajudando a eliminar essas toxinas, deixando você se sentindo mais disposto, com mais energia, mais positivo, entre outros.

Faça uma semana grátis e sinta os efeitos positivos! Agende seu início aqui e comece a ser prioridade para você mesmo.

https://agencia.fapesp.br/hormonio-do-exercicio-pode-modular-genes-relacionados-a-replicacao-do-novo-coronavirus-sugere-estudo/33847/

Joao Siqueira

João é professor de Educação Física, especialista em exercícios e bem-estar, além de estudante do cérebro e do comportamento além de fundador e sócio da Run.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *