OS ESTÁGIOS MOTIVACIONAIS DE PROCHASKA E DICLEMENTE.

OS ESTÁGIOS MOTIVACIONAIS DE PROCHASKA E DICLEMENTE.

Você já parou pra pensar em quanto difícil é incluir um novo comportamento? Mesmo sabendo que essa mudança vai fazer muita diferença na sua vida, ainda assim, a mudança demora para acontecer. (ebook como incluir um hábito)

Vamos falar sobre atividade física. Todo mundo sabe que é importante fazer, que vai melhorar a saúde, a disposição, os estudos, em tudo. E porque ainda tem dificuldade em colocar em ação os planos de se exercitar? A verdade é que muita gente não enxerga esse comportamento como um problema, o que impede de que se dedique em fazer essa mudança. Esse processo só acontece quando o indivíduo modifica sua forma de ver as situações e sente um real desejo de mudar.

Qualquer que seja a mudança desejada, ela vai demandar tempo e esforço, e durante esse processo a pessoa passa por diferentes estágios de motivação, que são chamados estágios motivacionais.

Segundo Prochaska e Diclemente, terapeutas comportamentais, uma mudança bem-sucedida depende unicamente da aplicação imediata de estratégias nos momentos e estágios determinados para cada uma delas. Nesse contexto, as pessoas só decidem mudar de atitude quando estão em um nível no qual realmente percebem essa real necessidade.

6 Estágios do processo de mudança

Confira, a seguir, quais são os estágios do processo de mudança comportamental propostos pelos psicólogos Prochaska e DiClemente.

1. Pré-contemplação

Neste estágio, a pessoa ainda não vê necessidade de mudar seu comportamento e suas atitudes. Há muita resistência, pois ela acredita que não existe uma motivação real para a mudança.

Uma vez que esta etapa é caracterizada pela negação da existência de qualquer problema, evita-se o confronto e são utilizadas estratégias para sensibilizar e conscientizar a pessoa sobre o problema enfrentado e as possíveis soluções para ele.

2. Contemplação

Nesta fase, o indivíduo começa a perceber seu problema, mas ainda não se mobiliza para tomar uma atitude de mudança. Ele procura motivos e justificativas(não tenho tempo, é caro, já tentei e nao consegui, etc…) para se defender e negar sua dificuldade e, embora comece a considerar possíveis mudanças, as dúvidas, inseguranças e incertezas o fazem desistir.

3. Planejamento ou preparação

O indivíduo já tem uma visão mais clara e precisa sobre seu problema e começa a pensar em possíveis ações que podem ajudá-lo a se recuperar e superar suas limitações.

4. Ação

Na fase da ação, o indivíduo começa a colocar em prática seus esforços de mudança. Trata-se de um estágio que necessita de muita perseverança, comprometimento e disciplina para que as ações de mudança sejam efetivamente cumpridas.

5. Manutenção

Este é o estágio mais complexo e desafiador de todo o processo. Isso porque é a manutenção que permite verificar se as atitudes tomadas no estágio anterior realmente levaram à mudança.

Além disso, a fase de manutenção exige o máximo esforço do indivíduo para que não ocorra nenhum tipo de recaída e ele continue firme em busca da mudança e dos resultados almejados.

6. Recaída ou conclusão

Após o estágio da manutenção, a pessoa pode cometer um deslize ou retornar ao comportamento considerado inadequado ou prejudicial. Às vezes, após esse deslize, talvez ela não considere isso como algo sério o suficiente para se preocupar. Contudo, pode estar em risco de retornar à estaca zero do seu processo.

Caso a recaída não aconteça, o indivíduo entra no estágio da conclusão, que é o objetivo do processo de mudança. Significa que ele tem a consciência de que o fator que gerou seu problema não representa mais uma ameaça e que tem controle de suas escolhas. Assim, se sente confiante para seguir em frente.

10 Dicas para se manter motivado e mudar hábitos

Depois de conhecer os estágios motivacionais de Prochaska e DiClemente, aproveite para conferir dicas que irão te ajudar a se manter motivado para mudar hábitos. Lembrando que, em certos casos, o suporte de profissionais especializados é fundamental. Aqui, iremos compartilhar dicas que podem agregar ao processo e fortalecer sua motivação para seguir em frente. Vamos lá?

1. Tenha clareza sobre o que precisa ser mudado

Antes de qualquer coisa, é preciso que você tenha clareza em relação ao que precisa ser mudado. Além disso, deve ter consciência de que se trata de um comportamento prejudicial. Sem isso, não terá a motivação necessária para seguir adiante.

2. Identifique as ações inadequadas

Depois de entender o que precisa ser mudado, é hora de identificar as ações inadequadas. Imagine, por exemplo, que o que precisa ser mudado são os hábitos ligados à saúde. Dessa maneira, as ações inadequadas podem ser a alimentação desregrada, o sono insuficiente, o sedentarismo, entre outras.

3. Defina comportamentos para substituir o que deseja mudar

Se a ideia é eliminar os comportamentos ruins, é interessante definir ações positivas para substituí-los. A alimentação desregrada, por exemplo, pode ser substituída por uma rotina mais saudável, com horários corretos para as refeições.

4. Crie um quadro para acompanhar seu desempenho

Se confiar apenas na mente para se organizar e acompanhar seu desempenho, correrá o risco de se perder e não conseguir mensurar o quanto evoluiu. Por isso, crie uma quadro para fazer isso ou utilize um aplicativo ou agenda, o que achar melhor. Vá registrando cada etapa para se manter sempre no caminho. Meu predileto ainda é a caneta e papel.

5. Compartilhe o processo com pessoas próximas

Se você compartilhar o seu processo com pessoas próximas poderá contar com o apoio delas e isso fará uma grande diferença nos resultados. Ainda citando o exemplo de hábitos saudáveis, os familiares podem auxiliar embarcando nessa jornada contigo, com um dando força ao outro.

6. Defina recompensas para o seu bom desempenho

O nosso cérebro funciona à base de recompensas, sendo assim, defina “prêmios” para o seu bom desempenho. Lembrando que a ideia é que sejam coisas simples, como assistir à sua série favorita, fazer um passeio especial ou qualquer coisa que faça sentido e, claro, que não te desviem do seu objetivo.

7. Desfrute da jornada

Evite esperar chegar até ao final do processo para se sentir feliz, faça isso hoje e desfrute a jornada da melhor maneira possível. Lembre-se que cada dia vivido contribui para a sua felicidade, então, seja feliz hoje, aqui e agora, isso fará com que tenha suas energias sempre renovadas para continuar.

8. Celebre cada conquista

Cada conquista deve ser celebrada como forma de destacar em sua mente que está conseguindo evoluir. A maneira como irá fazer isso não importa, pode ser fazendo uma publicação nas redes sociais para os amigos mais próximos, por exemplo, ou apenas sentindo a satisfação de viver tudo isso.

Faça exercícios de visualização

Os exercícios de visualização são tão simples quanto poderosos e ajudam a treinar a mente para que se mantenha motivada. Consiste em separar alguns minutos do seu dia para se imaginar alcançando o seu grande objetivo. Isso inclui todos os detalhes e sensações envolvidos. Assim, ao terminar de visualizar o futuro terá muito mais gás para continuar se dedicando.

Concentre-se em um hábito por vez

Por fim, é preciso destacar que você deve se concentrar em mudar um hábito por vez. Afinal, se tentar fazer uma mudança drástica demais, as chances de desistência são muito grandes. Portanto, caminhe devagar e sempre, dê pequenos passos que conseguirá sustentar ao longo do tempo.

Aristóteles disse: “Nós somos o que repetidamente fazemos. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito”. Busque a excelência em tudo o que fizer e será capaz de alcançar resultados fantásticos!

Quer dar o primeiro passo na direção de uma vida ativa? Prove 7 dias grátis clicando aqui!

Joao Siqueira

João é professor de Educação Física, especialista em exercícios e bem-estar, além de estudante do cérebro e do comportamento além de fundador e sócio da Run.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *