Exercício como tratamento para osteoartrite.

Exercício como tratamento para osteoartrite.

“Sinto dores no joelho, não posso fazer exercícios.” Essa é uma frase ainda muito ouvida por profissionais do movimento e saúde. Porém ao contrário do que muita gente pensa, fazer exercícios é fundamental para quem tem articulações rígidas e doloridas. O exercício é uma parte crucial do tratamento da osteoartrite para aliviar a dor e permanecer ativo.

A osteoartrite é uma doença crônica e progressiva caracterizada pela perda da cartilagem que cobre e protege as extremidades dos ossos onde se encontram em uma articulação. Sem essa camada protetora, o osso “esfrega” contra o osso, causando irritação e inflamação. O resultado é dor e rigidez na articulação e, frequentemente, dor nos músculos e ligamentos que a cercam.

São 12 milhões de Brasileiros que sofrem com osteoartrite. Números quase iguais de mulheres e homens têm a doença, mas as mulheres tendem a desenvolver os sintomas após os 55 anos, cerca de 10 anos mais tarde do que os homens. Na maioria das vezes, afeta os quadris, joelhos, coluna e mãos.

O excesso de peso está fortemente relacionado à osteoartrite, pois aumenta o estresse nos joelhos, quadris e coluna. Um estudo em andamento com pessoas que vivem em Framingham, Massachusetts, descobriu que pessoas que estavam acima do peso quando adultos jovens tinham uma taxa maior de osteoartrite do joelho entre 30 e 40 anos. Em comparação com as mulheres mais magras, as mulheres mais pesadas tinham duas vezes mais chances de ter osteoartrite e três vezes mais vulneráveis ​​à osteoartrite severa do joelho. 

No Nurses ‘Health Study, as mulheres mais pesadas aos 18 anos tinham risco até sete vezes maior de osteoartrite severa do quadril do que aquelas que eram mais leves.

O tratamento adequado da osteoartrite inclui exercícios!

Clique aqui e prove 7 dias grátis

Não há cura para a osteoartrite, mas há muito que você pode fazer para retardar sua progressão, reduzir a dor e manter ou melhorar a função. Perder peso pode ser particularmente útil se você estiver com sobrepeso ou obeso. 

Mas se há um tratamento para osteoartrite que um indivíduo com osteoartrite deve fazer todos os dias, é o exercício. O exercício regular fortalece os músculos e melhora a flexibilidade e o equilíbrio. Não só ajuda a aliviar a dor e a rigidez, mas também melhora a saúde geral. Também é bom para o seu humor e para evitar outras doenças.

O exercício é parte integrante da prevenção e tratamento da osteoartrite, especialmente em pessoas com 65 anos ou mais. Depois de revisar as evidências, o grupo também concluiu que os exercícios de intensidade moderada não aumentam – como alguns temiam – o risco de osteoartrite.

A pesquisa sugere que as mulheres mais velhas podem ser capazes de prevenir a dor da osteoartrite fazendo apenas uma a duas horas de atividade física moderadamente intensa a cada semana. A falta de exercícios pode contribuir diretamente para a osteoartrite, especialmente por causar a atrofia dos músculos de suporte e de absorção de choque, como os que circundam o joelho.

Mas João, que tipo de exercício eu devo fazer? Com certeza, primeiro passo é uma avaliação com um profissional, clique no botão abaixo, agende seu início e um professor vai avaliar seu caso em específico.

Mas de maneira geral os componentes básicos da prescrição de exercícios são atividades que melhoram a flexibilidade, a força muscular e a resistência. O exercício deve ser feito sob medida para evitar lesões e o agravamento da osteoartrite

Exercícios de flexibilidade (amplitude de movimento)

O primeiro passo é o exercício de flexibilidade para melhorar a mobilidade articular, reduzir a rigidez e ajudar a prevenir o tensionamento dos tecidos ao redor da articulação.

Ex: Let´sFlex, Yoga, Pilates Solo e Estúdio, além dos alongamentos do seu programa individual de exercícios.

Treinamento de força (resistência)

Ao fortalecer os músculos, você protege e apoia as articulações afetadas e melhora a função geral. O sedentarismo devido à osteoartrose, assim como o envelhecimento em geral, podem reduzir a massa muscular, contribuindo para a fragilidade e fraqueza.

O treinamento de força envolve a contração dos músculos contra a resistência. A resistência pode ser proveniente de seu próprio corpo, halteres, ou ainda em máquinas, como as de musculação ou as máquinas usadas no pilates, todas tem a intenção de gerar resistência nos músculos.

Ex: Musculação/Funcional, Pilates Estúdio e Solo, CX e BodyPump.

Exercício de resistência (ou aeróbio)

O exercício aeróbico melhora a função cardiovascular e geral, contribui para a sua sensação de bem-estar, ajuda a controlar o peso e constrói os músculos ao mesmo tempo que protege as articulações. Boas opções incluem andar de bicicleta, caminhar, nadar, remar entre outros. Talvez você precise evitar atividades que sobrecarregam as articulações, como corridas mais intensas e esportes que envolvam saltos, curvas rápidas ou paradas repentinas – tênis e basquete, por exemplo. Essa é a atividade que você talvez mais precise de ajuda de um profissional para ajustar a intensidade a sua especificidade.

Ex: Corrida, Caminhada, MusicRide (aula de bike)

Lógico que tudo isso deve ser supervisionado de perto pelo professor de educação física predileto da Run, junto com seu médico/fisioterapeuta.

Leia também meu último post sobre como nosso cérebro resolve problemas enquanto dormimos! clique aqui

Joao Siqueira

João é professor de Educação Física, especialista em exercícios e bem-estar, além de estudante do cérebro e do comportamento além de fundador e sócio da Run.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *